"Gás poderia ser vendido pela metade do preço", diz engenheiro integrante da CNI

11/07/2018 10:10:00

Durante exposição técnica na reunião do Fórum Empresarial do Sul (foto), o especialista em gás e engenheiro Rodrigo Garcia defendeu o fim do monopólio na produção e fornecimento de gás pela Petrobras. Garantiu que a liberação do mercado aumentaria a competitividade e reduziria o preço do gás em 50%.

 


 

Por que o  preço do gás no Brasil é o mais caro do mundo?                                  

Porque o Brasil tem o mercado extremamente concentrado em poucos agentes, com destaque para a Petrobras. Isto causa uma série de ineficiências e todo o mercado consumidor nacional paga por elas. É preciso modificar a legislação para abrir o mercado. Pagamos hoje US$ 13 por 1 milhão de BTU, que é quase quatro vezes o valor pago pelos americanos.

 

Quem paga esta preço duplicado?

Toda a sociedade brasileira está pagando por isso. Paga diretamente porque temos o GLP mais caro.  Paga porque os produtos brasileiros são mais caros para os consumidores. Paga, porque a indústria deixa de gerar mais empregos e impostos no Brasil. 

 

E qual a solução?

A solução é implementar o projeto de lei que tramita na Câmara, otimizando a implementação do gás natural. Isto vai aumentar a competição e atrair novos investimentos em toda a cadeia produtiva.

É um tema caro que transcende agenda de governo. Um energético mais barato é capaz de gerar mais empregos e mais renda para toda a sociedade brasileira, seja por meio da atividade industrial, seja pela arrecadação de impostos.

 

Quanto o consumidor pagaria com a liberação do mercado?

Pagaria a metade dos preços atuais. É muito dinheiro que o Brasil está deixado de investir em saúde, educação e segurança.

 

Fonte: NSC TOTAL

Imagens