Médico que estava desaparecido é encontrado morto em Timbó; polícia prende suspeitos

23/06/2018 14:02:00
Segundo a polícia, a morte ocorreu em um assalto planejado para tirar dinheiro, pertences e informações bancárias da vítima.

O corpo do médico Cleonildo Aldeman de Oliveira, de 64 anos, foi encontrado na madrugada deste sábado (23), na região do Morro Azul, em Timbó, no Vale do Itajaí. Ele estava desaparecido desde o último dia 16. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a causa da morte foi asfixia. Segundo a polícia, o crime envolveu um assalto planejado para tirar dinheiro, pertences e informações bancárias da vítima. Dois suspeitos foram presos.

 

De acordo com o delegado regional de Blumenau, Rodrigo Marchetti, cinco pessoas, uma mulher e quatro homens, estão envolvidas no crime. Duas pessoas já foram presas e estão na delegacia da cidade. Outras três já foram identificadas. O local e características dos presos não foram divulgados.

O delegado Raphael de Oliveira, responsável pelas investigações, confirmou a informação sobre a localização do corpo e preferiu não repassar detalhes sobre o caso por estar em processo de realização de diligências.

Corpo de médico foi encontrado no Morro Azul, em Timbó (Foto: Reprodução/ NSC TV)Corpo de médico foi encontrado no Morro Azul, em Timbó (Foto: Reprodução/ NSC TV)

Corpo de médico foi encontrado no Morro Azul, em Timbó (Foto: Reprodução/ NSC TV)

Na terça-feira (19) passada um filho dele registrou boletim de ocorrência. A Polícia Militar encontrou no domingo (17) o carro da vítima, uma Land Rover, abandonado perto de um complexo esportivo da cidade. Os trabalhos de buscas envolveram profissionais em terra, com embarcação no Rio Benedito Novo e com uso de um cão farejador.


Na noite de sexta-feira (22), o Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 22h30, para prestar apoio para as polícias Militar e Civil no Morro Azul, onde encontraram a vítima.

A polícia não informou detalhes de onde o corpo foi deixado. De acordo com os policiais, em razão do estado de decomposição, não foi possível identificar sinais que indicassem a causa da morte, o que só será possível com a perícia.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Blumeau, que constatou na tarde deste sábado que a causa da morte ocorreu por asfixia.

O médico trabalhava no Hospital Oase de Timbó e era natural de Maceió (AL). Ainda não há informações sobre o velório e o enterro.

Fonte: g1

Imagens


  • Autor: Foto: Reprodução/ NSC TV