Homem é morto com um tiro na cabeça no bairro Itoupavazinha, em Blumenau

12/03/2018 08:30:00
Local é conhecido por venda de drogas

Um homem foi encontrado morto com um tiro na cabeça em frente à varanda da casa onde vivia na rua das Gardênias, no bairro Itoupavazinha. Os policiais militares e helicóptero Arcanjo foram acionados por volta das 17h20 deste domingo, 11.

 

A vítima, Edson Maciel de Andrade, 34,  conhecido como Latrô, morava no local há cerca de um mês com a companheira, Aparecida Fátima Silva, 44. Ela conta que o apelido foi dado porque o homem ficou 15 anos preso pelo crime de latrocínio. Ele estava há quase oito meses em liberdade condicional.

Aparecida visitava o filho que ainda está detido no Presídio Regional de Blumenau há cinco anos quando iniciou o relacionamento com o companheiro. Assim que Latrô saiu da prisão, ambos começaram a viver sob o mesmo teto. Diversas agressões marcaram a convivência, mas Aparecida nunca denunciou. Na noite deste sábado, 10, eles tiveram uma discussão.


Ela fugiu da residência e pediu abrigo a uma vizinha que mora no começo da rua. Voltou na manhã deste domingo para buscar as roupas dela, mas Latrô ateou fogo em todos os pertences da mulher. Ameaçada de morte, correu de novo.

Mais tarde, com a presença do helicóptero Arcanjo sobrevoando o local, Aparecida subiu a via, que é íngreme, para ver o que tinha ocorrido. Entrou em choque. Com as mãos na cabeça e dizendo não compreender o que tinha acabado de ver, lamentou o desfecho trágico:

“Ele podia ser o que for, mas eu amava ele. Se ele se matou mesmo, hoje eu morreria também, porque ele disse pra mim: ‘eu te mato e me mato depois'”, contou com os olhos marejados e arregalados, enquanto fumava um cigarro com rapidez.

A hipótese de suicídio não é sustentada pelos policiais, já que o revólver não estava no local da morte. Havia apenas uma garrafa de bebida pela metade, uma latinha de cerveja e um projétil de arma calibre 38.

Dezenas de vizinhos ficaram em frente à casa até a chegada do Instituto Geral de Perícias, que levou o corpo por volta das 18h45. Poucos comentaram ter ouvido o barulho do tiro. Ninguém viu qualquer movimentação suspeita. A região, segundo os policiais militares, é conhecida como ponto de venda de drogas. A Polícia Civil investigará o caso.

Fonte: Bianca Bertoli - O Município Blumenau

Imagens


  • Autor: Bianca Bertoli - O Município Blumenau