Sua falta faz falta: Uma campanha para diminuir faltas em consultas médicas

08/10/2017 08:00:00
Conheça a campanha que visará diminuir faltas em consultas médicas em Indaial

Todos nós estamos cansados de ver o dinheiro público ser desperdiçado, ver diversas área importantes com falta de investimento, áreas como a saúde, por exemplo. Mas já parou pra imaginar que muitas vezes, nós mesmos desperdiçamos esse dinheiro? Quanto você acha que custa uma falta à uma consulta médica... Com certeza não é um grande valor, mas se todos pensarem assim, o número se torna uma bola de neve. 

Pensando nisso, a secretaria da saúde de Pomerode fez uma campanha de conscientização para as faltas em consultas médicas, e mais do que isso, mostrou em números o que isso significava para a população.



Valores desperdiçados

Em quatro meses, as unidades de saúde registraram 2.191 faltas. E não são apenas as filas que diminuem quando o índice de absenteísmo cai. Analisando os custos de cada Unidade de Saúde, mais de R$ 55 mil foram economizados. Hoje, cada uma das nove Unidades de Saúde de Pomerode tem um custo mensal de aproximadamente R$ 60 mil. Se for considerado a média de 22 dias úteis como o período de atendimento, o custo diário soma R$ 2.727,27. Partindo do pressuposto de que são oito horas de atendimento, contabiliza-se o investimento de R$ 340,90 por hora. Uma média de 15 minutos por consulta resultaria, desta forma, em R$ 85,22 por atendimento. 

O Jornal Vale Alternativo entrevistou o secretário da Saúde de Pomerode, Rafael Ramthun, para saber um pouco mais desse projeto


Como surgiu a ideia de fazer essa análise mais profunda sobre as faltas em consultas médicas?

Iniciamos 2017 com um grande planejamento para aperfeiçoar ações e recursos, como os recursos estão cada vez mais escassos buscamos alternativas para usar o máximo a nossa estrutura existente. Foi quando em uma visita a uma unidade de saúde me deparei com uma situação que me chamou bastante atenção, em horário de pico de atendimento, nenhuma pessoa sendo atendida e também nenhuma esperando, duas pessoas faltaram seguidamente, deixando a equipe 30 minutos sem atender e sem produção, enquanto muitos aguardam nas filas para agendar uma consulta. Assim iniciamos a ação para reduzir e conscientizar as pessoas da importância de não faltar e se caso necessário for que avisem para que outra pessoa possa usar o horário.

 


Como foi o processo de conscientização da população quanto a isso?

O trabalho junto a comunidade foi forte, mostramos em números o desperdício de recursos, o que poderíamos fazer com a possível economia, compra de exames, consultas, até mesmo cirurgias. Nossa equipe da saúde se mobilizou, agentes comunitários, imprensa local... A comunidade atendeu a nossa solicitação e hoje reduzimos muito esse numero, aperfeiçoamos o serviço, com isso as filas de espera estão aos poucos diminuindo.


Muita coisa mudou em relação aos profissionais de saúde para diminuir o número de faltas em consultas?

A equipe se mostra motivada, o número de faltas acabava comprometendo o que a equipe tinha planejado, e agora com essa redução a equipe percebe que existe comprometimento por parte dos pacientes também, melhorando inclusive os atendimentos e o ambiente nas unidades ESF. Essa redução de faltas reduziu também a demanda espontânea das unidades, uma vez que as pessoas que faltam as consultas agendadas acabavam procurando no outro dia esse momento de atendimento, com isso superlotando unidades, gerando filas e sobre carregando equipes.



Após essa campanha de conscientização, a população começou a comparecer com mais frequência as consultas?

Sim, nossos índices estão melhorando mês a mês, se compararmos com 2016 podemos observar que tivemos uma grande redução de faltas, isso nos motiva a continuar, principalmente por que a comunidade deu o retorno, aceitou e comprou a idéia da ação. Os números não mentem, estamos sim avançando , otimizando os serviços, reduzindo filas, melhorando atendimentos  e utilizando de forma adequada a atual estrutura. 


O valor economizado graças a essa campanha, já trouxe resultados para o setor da saúde de Pomerode?

A principal melhoria da campanha sem dúvida nenhuma foi a redução das filas durante o horário de demanda livre, não chamaria de redução de custos, mas sim de otimizar os recursos investidos, uma vez que uma falta , um médico, uma enfermeira, uma equipe esperando um paciente agendado que não comparece estão lá.. Sendo pagos com recursos públicos, a comunidade precisa entender que tem um papel na sociedade... Tem direitos mas também tem seus deveres, e juntos podemos fazer mais e melhor pelo município e região, uma vez que esse problema atinge todos os municípios de Santa Catarina, anualmente são jogados pela janela e desperdiçadas milhões por causa de faltas a consultas e outros agendamentos.


Qual o maior desafio que a secretaria de saúde de Pomerode tem no atual momento?

O nosso maior desafio é continuar com todos os serviços disponíveis no município, uma vez que o estado está com grande dificuldade de repassar recursos, precisamos estar sempre atentos a valores gastos e fazer o melhor possível com os recursos que disponibilizamos. Uma grande ajuda aos municípios é consórcio CISAMVI, formado pelos 14 municípios da AMMVI, esse consórcio garante uma grande queda nos valores e serviços que os municípios compram, como medicamentos, consultas e até mesmo procedimentos. Falo isso com propriedade por que sou vice coordenador da CIR, comitê intergestor regional de saúde e acompanho todos os trâmites legais e avanços.


“Acredito fielmente que juntos podemos fazer mais e melhor pelos municípios, trabalhando unidos e na troca de informações. Tenho um ótimo relacionamento com a Adriane Ferrari, inclusive ela também faz parte da equipe que coordena a CIR. Trocamos frequentemente idéias, o fortalecimento a nível regional é muito importante, tanto na complementação dos serviços, troca de informações, intercambio de profissionais e mesmo nos serviços” Concluiu Rafael Ramthun.


Campanha sua falta faz falta em Indaial

Durante o mês de outubro, o Jornal Vale Alternativo em parceria com o Vereador Flávio Molinari e a secretaria de saúde de Indaial estará fazendo uma série de matérias sobre os valores que estão sendo desperdiçados com as faltas em consultas no município. A campanha #SuaFaltaFazFalta terá ampla divulgação durante o mês, no jornal, no site do Jornal Vale Alternativo e também nas redes sociais.

Imagens