Warning: mime_content_type(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/8f5f30213bad816caaa31aebae5d142e.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 55

Warning: getimagesize(/home/u210603454/public_html/public/uploads/noticias/8f5f30213bad816caaa31aebae5d142e.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /home/u210603454/public_html/module/Jornal/view/layout/jornal.phtml on line 56

Polícia prende dois homens suspeitos de participarem de agressão a médico em UPA de Florianópolis

17/01/2020 11:22:00
Uma briga de trânsito teria motivado as agressões, de acordo com o delegado responsável pelo caso.

Dois homens foram presos suspeitos de terem agredido o médico Cláudio Santos Pacheco, de 58 anos, no estacionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas do Sul da Ilha, em Florianópolis.

 

O pediatra foi espancado na manhã do dia 5 de janeiro, quando chegou para trabalhar na unidade. Os mandados de prisão temporária pelo crime de tentativa de homicídio foram cumpridos nesta sexta-feira (17).


Um deles foi preso em uma casa noturna de Palhoça, no bairro Aririú, por volta das 2h30 da madrugada. O outro investigado foi detido no bairro Ingleses, no Norte da Ilha, na Capital, às 7h da manhã.


As roupas utilizadas pelos investigados no dia do crime foram apreendidas e devem passar por perícia. Os suspeitos, de 28 e 23 anos de idade, serão submetidos a interrogatório e depois encaminhados ao sistema prisional.


A polícia também investiga a participação de um terceiro homem, que ainda não identificado, conforme a Polícia Civil.


Briga de trânsito


De acordo com o delegado Ronaldo Moretto, da Central de Investigações Leste e Sul (CILS) da Capital, as investigações apontaram que uma discussão de trânsito na Ponte Pedro Ivo Campos teria motivado as agressões.


Os agressores teriam perseguido o médico até o local de trabalho, no Sul da Ilha. Eles teriam abordado e espancado a vítima no estacionamento da UPA – Sul, em um local que passa por obras, até derrubá-lo no chão.


Depois, o médico teria sido arrastado para trás de um tapume e os agressores teriam jogado uma pedra no rosto do pediatra, que estava desacordado.


Os autores da agressão teriam colocado uma lona preta sobre o corpo na tentativa de esconder a vítima, que acreditavam estar morta, de acordo com o delegado. No dia da agressão, o médico foi encontrado por um funcionário da UPA.


Médico continua internado


Até a manhã desta sexta-feira, o pediatra Paulo Santos Pacheco continuava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), inconsciente, segundo a polícia.


Inicialmente, ele foi atendido por socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado em estado grave ao Hospital Celso Ramos. Depois, ele foi transferido para a UTI do Hospital Baía Sul.

Fonte: G1 SANTA CATARINA

Imagens