Vereadores Fink e José Klock soltam o verbo contra veículo de Imprensa de Indaial

01/05/2019 14:45:00
Vereadores lançam nota a população explicando os fatos, segundo ambos, a matéria foi feita de má fé e totalmente distorcida, Vereador Flávio Molinari que teve o nome citado em uma matéria também se pronunciou.


                        

Foi notícia na terça feira dia 30 em Indaial, uma matéria lançada por um veículo de imprensa onde relatava fatos ocorridos na última sessão da câmara, nomes envolvidos rebateram a matéria, segundo os vereadores, a mesma foi feita de má fé e totalmente distorcida.


O caso principal envolveu uma conversa de whatsapp onde o vereador Fink trocava mensagem com um morador que estava na plateia na hora da sessão, o vereador relatou a realidade do fato, explicou que ao conversar com um cidadão mencionou a palavra animais, onde o correto seria “ânimos”, erro ocasionado pelo corretor ortográfico em mensagem de celular, fato corriqueiro a todos que usam dessa ferramente, mas que foi usado de má fé por pessoas que não querem o progresso da cidade, que querem ver o cenário pegar fogo com as proximidades da eleição. Não pensando esses no bem da população, e sim, em diminuir a dor de uma eleição perdida, perdida por desejo da própria população Indaialense que no voto escolheu a sua opção naquele momento.Segundo vereador Fink, ele já fez ata notarial e todos os procedimentos legais cabíveis no momento, e estará acionando na área judicial e criminal veículos de imprensa, alguns portais da rede social e pessoas que denigriram sua imagem e a imagem da câmara de vereadores nesse fato.



Vereador José Klock cobrou a básico de um veículo de imprensa, que seria escutar os dois lados de uma história, de um fato, e que nem isso, o básico, esse veículo de imprensa se limita a fazer, tentando de todas as formas lançar a população contra aqueles que não estão do mesmo lado político que esses. 


Vereador Flavio Molinari mencionado em umas das matérias se limitou a seguinte mensagem, “O povo me elegeu para trabalhar e não para ficar com intrigas politicas, estou aqui para ajudar no crescimento da nossa cidade, para atender os chamados da população,  se eu for ficar dando bola para oque certos veículos de imprensa falam, ai estarei entrando no jogo deles, e isso não vou fazer, enquanto eles falam e distorcem fatos, eu trabalho, para isso fui eleito em 2016”. 


E ainda completou, “Estranho que tudo que acontece e podem distorcem pro lado negativo é destacado, mas as coisas boas que nossa cidade vem recebendo não falam, e quando falam é dando uma pitada de sarcasmo, estou me dedicando a nossa cidade em media de 12 horas por dia, exclusivamente de vereador, fato nunca antes feito por alguém em Indaial, e fato raro hoje em nosso Brasil, mas isso não falam, qual seria o motivo? Quem manda na cidade é o povo, quem paga nosso salário é o povo, então ao povo devo trabalhar e prestar contas, simples assim”.


Acompanhe abaixo as notas divulgados para vereadores José Klock e Antônio Carlos Fink.


“NOTA DE ESCLARECIMENTO VEREADOR JOSÉ KLOCK”


Restabelecendo a verdade

Na sessão do dia 22/04 apresentei uma indicação, convidando o presidente do CRAD para se fazer presente na sessão do dia 29/04, com o intuito de que o mesmo pudesse fazer uma explanação sobre os trabalhos desenvolvidos pela entidade.

Tal indicação foi aprovada por unanimidade na referida data.

O presidente da instituição atendendo ao meu pedido na data de 29/04/19 se fez presente na tribuna, e como é de praxe na Câmara de Vereadores somente faz uso da palavra o vereador que efetuou o convite, então de forma alguma fui beneficiado por ser líder do governo.

Estão faltando com a verdade, sugiro a rádio nova fm quando for citar o nome deste vereador que me contate antes, deixo aqui documentado que segui todos os ritos regimentais para formalizar o convite. Estou a disposição para maiores esclarecimentos. Forte abraço


NOTA DE ESCLARECIMENTO VEREADOR ANTÔNIO CARLOS FINK


Nota de esclarecimento da qual foi passada para a imprensa local sobre o que realmente aconteceu sobre as informações divulgadas.


-Tens como passar um parecer da situação ocorrida ontem na sessão da Câmara sobre o veto do Fink em não conceder a palavra aos vereadores Pandini e Bagaio, e somente ter concedido vez ao José Klock.

Na Câmara, o Presidente tem que conduzir as sessões da melhor forma possível e organizada, e o procedimento adotado em todas as sessões, inclusive anteriormente de eu ser o Presidente desta Casa, é o de que apenas quem fez o convite tem a palavra! 

O Vereador José Klock fez um convite ao Sr. Volnei Pereira Gomes, Presidente do Crad. C. T. Filhos de Deus, através de Indicação. Logo, o Vereador José Klock fez uso da palavra não como Líder de Governo, e sim, porque foi o Autor da Indicação. E nestes casos, somente o Autor tem a palavra. 

Em seguida, foi dado continuidade aos trabalhos normalmente, e dada a palavra aos Vereadores, conforme o Regimento Interno, como se pode ver na gravação da Sessão, na íntegra, caso alguém queira solicitar.

-Também sobre uma possível falta de respeito com um indaialense que assistia na plateia.

Não houve falta de respeito com nenhum Indaialense que assistia a sessão, até porque a plateia não pode se manifestar, conforme preceitua o Regimento Interno. Só houve um cidadão que assistia a sessão, e que se manifestou, sendo que conversei normalmente com o mesmo. O Regimento da Câmara tem que ser respeitado para se ter ordem nos trabalhos.

- E sobre uma conversa de WhatsApp que teria vazado, onde o Presidente da Câmara teria chamado os vereadores de animais.

Sobre o vazamento do WhatsApp, foi uma conversa com a mesma pessoa que estava em Plenário, a qual eu pedi desculpas se por acaso houve algum mal-entendido. Conversa esta que não foi publicada na íntegra, e sim, toda sublinhada e induzida por pessoas de má fé! 

Quando a conversa é lida na íntegra, é notório perceber que há um erro ortográfico na conversa, e que a palavra correta era “ânimos”. Da forma que um veículo de imprensa da cidade colocou a questão, está induzindo as pessoas de bem ao erro. Aqui vai a conversa na íntegra:

“Sim, eu peço desculpas para você, eu tive falando com o Jonas de Lima quando falava com você, achei que estava falando com um tal de Clair do bairro Estradinha, desculpa mesmo. Te conheço o bastante e concordo com você, pois temos alguns Vereadores que querem tumultuar porque estão brigados com o Prefeito e não conseguem separar as coisas, mas estou já há algumas semanas falando fora das sessões com eles e não adianta. É lógico que como Presidente não posso deixar os ânimos se exaltar, mas valeu sua orientação, uma hora passa lá na Câmara ou no meu escritório para tomar um café. Manda um abraço para sua mãe e seu pai”.

Portanto, a palavra correta era ânimo, mas devido a um erro do corretor ortográfico do celular, a palavra digitada foi substituída por “animais”, e pessoas de má fé estão utilizando deste fato para denegrir minha imagem (por um erro ortográfico do corretor do celular). 

Estas mesmas pessoas que estão distorcendo várias situações ocorridas nas sessões, me enviaram mensagens no whatsapp, inclusive para terceiros, com palavras e ofensas muito piores que o erro ortográfico. 

Quero ainda salientar que tenho o maior e profundo respeito por todos os Vereadores e servidores da Casa, bem como com a população, e como Presidente da Câmara, jamais me referiria aos meus colegas de trabalho com tal desrespeito, pois tenho todos como amigos. Aos que conhecem o meu trabalho, ao longo de toda a minha vida, sabem a pessoa que eu sou.

Imagens


  • Autor: Reprodução