Morador de Blumenau é preso após atear fogo em carro com mulher e criança dentro

10/04/2019 13:50:00


Um morador de Blumenau foi preso na madrugada desta quarta-feira (10), no interior do Paraná, acusado de tentar matar a ex-esposa e a filha dela, após atear fogo no carro onde as duas estavam. Danilo Geraldo Ferreira, de 28 anos, está na delegacia de Guarapuava, à disposição da Justiça. As vítimas permanecem internadas, se recuperando das queimaduras.

O suspeito mora e trabalha em uma empresa, no bairro Itoupava Central, em Blumenau, mas na última quinta-feira (4), ele apareceu na casa dos pais da ex-esposa, na cidade paranaense de Turvo. Com a intenção de reatar o relacionamento, Ferreira teria se reaproximado da mulher, de 27 anos, que está grávida à espera de um filho dele. Porém, o suspeito estava armado e passou a fazer ameaças à família.

A gestante e a filha dela, de quatro anos de idade, fruto de outro casamento, foram mantidas em cárcere privado durante cinco dias, até que no final da tarde desta terça-feira (9), Ferreira obrigou a mulher e a criança a entrarem no carro dele e seguiu para a localidade rural de Passa Quatro. Elas foram mantidas trancadas dentro do veículo por cerca de quatro horas, até que o homem disse que iria matá-las.

De acordo com o relato da vítima aos familiares, o suspeito pegou galões de gasolina que estavam no porta-malas do automóvel e jogou o combustível no carro. A mulher conseguiu sair do veículo em chamas, entrou em luta corporal com o ex-marido e sofreu ferimentos pelo corpo. Uma pessoa que passava pelo local ajudou a tirar a criança, que já estava com queimaduras. Ambas foram levadas ao Hospital Bom Pastor.

Devido à gravidade das queimaduras, a menina foi transferida para o Hospital Evangélico, em Curitiba, onde vai passar por uma cirurgia. A mãe também permanece internada. Ferreira fugiu do local do crime a pé, mas foi capturado pela Polícia Militar, nesta madrugada, no município de Boa Ventura de São Roque. Ele foi encaminhado para a 14ª Delegacia de Polícia, em Guarapuava.

De acordo com parentes da mulher, que preferem não serem identificados, o casal viveu junto por cerca de dois anos, em Blumenau. A separação teria ocorrido há cerca de cinco meses. Desde então, a gestante sofria ameaças de Ferreira. Ela registrou um boletim de ocorrência contra ele e até obteve uma medida protetiva da Justiça, que proibia a aproximação do suspeito, mas nada disso o impediu de cometer este atentado.


Fonte: Fonte: Portal Alexandre José

Imagens


  • Autor: reprodução